Tratamento Imunológico (14)

EXAMES ESPECIALIZADOS EM REPRODUÇÃO ASSISTIDA E IMUNOLOGIA DA GESTAÇÃO


14) Hormônio antimúlleriano

O hormônio antimúlleriano (AMH) foi identificado como um fator que leva à regressão dos duetos múlleria-nos no embrião do sexo masculino. Em mulheres, é pro­duzido por células da granulosa de folículos pré-antrais e pequenos folículos antrais, sendo que seus níveis podem ser medidos no sangue. No ovário, o AMH pode atuar le­vando ao crescimento dos folículos primordiais, além de estar envolvido no recrutamento de folículos antrais sen­síveis ao FSH.

Considerando que o AMH somente é produzido por folículos ovarianos em crescimento, seus níveis séricos podem ser usados como marcador de reserva ovariana, re­presentando a quantidade e a qualidade do pool de folícu­los ovarianos. Uma vez que o número de folículos ovaria-nos diminui com o aumento da idade da mulher, o AMH, usado como marcador de reserva ovariana, tem seus níveis basais (3° dia do ciclo) reduzidos em mulheres com baixa reserva. Tal fato já foi demonstrado por estudos científicos, que mostraram que os níveis de AMH diminuem com a idade da mulher e que o AMH inicial está associado com a resposta ovariana em ciclos de FIV para pacientes com níveis normais de FSH. Verificou-se também que a medida concomitante de inibina B e de FSH melhora ainda mais a previsão da resposta ovariana em mulheres que serão submetidas a ciclos de fertilização in vitm.

 

 

Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Marcelino Soares Leite, 33 - Trujillo - Sorocaba-SP - CEP: 18060-390 - Brasil
Fone/Fax: +55 (15) 3233-0708 / (15) 3233-0680 / (15) 3233-0279