50) 1º Caso no Mundo: Homem vasectomizado há 27 anos consegue ser pai

No início de março deste ano, nasceu na Maternidade Santa Joana em São Paulo, uma criança do sexo masculino de nome Maurício, fruto de um tratamento de Fertilização “In Vitro” (Bebe de Proveta) e que foi o primeiro caso no mundo.
           
O pai o Sr. José Leiman, de 63 anos, casado pela segunda vez com a Sra. Andreia Leiman, já tinha do dois filhos primeiro casamento, um de 36 e um de 34 anos, e estes por sua vez tem dois filhos de 2 e  4 anos. A mãe, de 41 anos,  é casada pela primeira vez e sem filhos.
           
Casados há dez anos, o pai havia feito vasectomia em 1972 (há 27 anos), e ambos desejavam ter um filho deste casamento.
           
Após os exames preliminares foi constatada que a quantidade de espermatozóides era muito pequena (+/- 400 espermatozóides na primeira biópsia), tornando impossível a cirurgia de recanalização dos canais deferentes (pequenos canais que levam os espermatozóides do testículo até a região da próstata e das vesículas seminais, os quais produzem o líquido expelido na ejaculação, e que são ligados na cirurgia de vasectomia), pois esses se diluiriam no liquido da ejaculação impossibilitando a fecundação e consequentemente a gravidez(a quantidade normal de espermatozóides por ejaculação é de 20 milhões por mililitro) .
           
Até alguns anos atras acreditava-se que os testículos parassem de produzir espermatozóides alguns anos após a vasectomia. Pensava-se que após 8 anos de vasectomia não houvesse mais produção de uma quantidade suficiente de espermatozóides para se fazer a reversão da cirurgia visando a obtenção da gravidez.
           
A técnica de Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóide (ICSI) não é nova, foi desenvolvida em 1991 na Bélgica e consiste em um “Bebe de Proveta” especial, no qual os espermatozóides são injetados um a um em cada óvulo. A mulher recebe medicações para estimular a produção de óvulos, a seguir esses óvulos são retirados por ultra-som e levados ao laboratório para serem injetados. A injeção é feita com um microscópio sofisticado, equipado com pequenos “robôs” controlados pelo biólogo. Com um “braço” do robô se segura o óvulo e com o outro se injeta o espermatozóide. Os embriões formados permanecem na incubadora e são transferidos ao útero quando estão com 8 células (3 dias depois).

Este tratamento foi indicado no caso do Sr. Leiman e o mesmo foi realizado no final de maio de 1999, em nossa clínica (Clínica Fértilis de Medicina Reprodutiva Sorocaba-SP) com sucesso. Três embriões desenvolveram e foram transferidos, obtendo-se uma gravidez única que se desenvolveu normalmente. A criança nasceu saudável, com 3550 gr e com 50 cm de comprimento.

Em um caso semelhante só que com menos tempo de vasectomia (18 anos) o ex-atleta e ex-ministro Pelé também conseguiu ser pai novamente de gêmeos.

O ineditismo deste caso se deve não só pela presença de espermatozóides, mesmo com o grande tempo decorrido da vasectomia, assim como pela idade da paciente (41 anos), em que as chances de fertilidade são diminuídas naturalmente.

A descrição desse caso está sendo enviada para publicação em uma revista científica internacional, porém os levantamentos nas publicações mostram que não existe caso semelhante descrito o que transforma esse caso no primeiro do mundo.

Esse caso abre um precedente para os indivíduos que foram submetidos, muito tempo atras, a vasectomia, e que se casam de novo, geralmente com parceiras  sem filhos.

Assim abre-se uma nova perspectiva para esses casos com essa nova vitória da medicina.

Voltar ao Menu Mídia Próxima Página

Clínica Fertilis - Rua Marcelino Soares Leite, 33 - Trujillo - Sorocaba-SP - CEP: 18060-390 - Brasil
Fone/Fax: +55 (15) 3233-0708 / (15) 3233-0680 / (15) 3233-0279